Reimplantes e revascularizações

REIMPLANTES


Quando uma parte de um membro é amputado ou os seus vasos sanguíneos são interrompidos é preciso restaurar a vascularização mediante do reimplante ou revascularização, respectivamente.



Nas crianças, em oposição aos adultos, a maioria dos segmentos amputados ou desvascularizados têm indicação para reimplantar porque as probabilidades de um bom resultado são maiores.



Nas amputações dos dedos as indicações de reimplantar são quando afectam o polegar, múltiplos dedos ou um único dedo com lesão distal à articulação interfalángica distal (Fig. 12A-E , Fig. 13A-B).



Nas amputações mais proximais, de mão ou pé para a raiz da extremidade, se as condições dos tecidos o permitirem, o reimplante está indicado. Os resultados do reimplante serão melhores que os do uso de uma próteses após amputação.

 

Fig. 12A
Figura 12A. Segmento amputado do dedo indicador por um mecanismo
avulsão/degloving devido ao uso de anel (ring finger) numa criança de 12 anos.


 

Fig. 12B
Figura 12B. Situação do dedo indicador após degloving.

 

Fig. 12C
Figura 12C. Após o reimplante, com reparação microcirúrgica dos vasos e nervos, o segmento
reimplantado recupera a coloração rosada, traduzindo a revascularização. O tendão flexor
profundo não pode ser reparado pela complexidade da lesão.

 

Fig. 12D
Figura 12D. Vários anos depois do reimplante.

 

Fig. 12E
Figura 12E. Vários anos depois do reimplante. Apesar de não existir flexão da interfalângica
distal, a articulação interfalângica proximal permite uma função completamente normal.


 

Fig. 13A
Figura 13A. Criança de 10 meses com aprisionamento do dedo médio. Observa-se uma queda do mesmo (perda de cascada digital) sugerindo una secção dos tendões flexores. Além disso, o dedo perdeu a coloração rosada sugerindo uma secção dos vasos sanguíneos. Precisa de uma revascularização do dedo e reparação dos tendões.


 

Fig. 13B
Figura 13B. Ponta do dedo imediatamente após revascularização. A conexão dos vasos,
de 0.3mm permitiu recuperar a coloração rosada.

O Dr. Francisco Soldado é especialista em problemas nas extremidades superiores das crianças e na reconstrução com técnicas microcirúrgicas das extremidades das crianças.

Em seus esforços para aperfeiçoar estratégias e técnicas de tratamento, ele colaborou com vários centros de referência em todo o mundo.

CONSULTAS MÉDICAS

Vall d'Hebron Hospital Campus
Passeig de la Vall d'Hebron, 119-129
08035 Barcelona

Hospital de Nens
Carrer Consell de Cent, 437
08009 Barcelona

Unidad de Cirugía Artroscópica
C/ Beato Tomás de Zumárraga 10 Hospital Vithas San José, 4ª Planta
01008 Vitoria-Gasteiz

Centro Médico Teknon
Carrer de Vilana, 12
08022 Barcelona