Fracturas do antebraço e punho da criança

  • FRACTURAS
  • Fracturas del antebrazo y muñeca del niño

FRATURAS ANTI-FREIO E BONECA


Antebraço (diáfises rádio y cúbito)

A principal complicação das fracturas seria a alteração da rotação do antebraço (Pronação: girar a palma da mão para baixo. Supinação: girar a palma da mão para cima). O rádio gira em torno do cúbito pelo que moderadas angulações levam à perda de rotação do antebraço.



Estas fracturas têm pouca capacidade de remodelação pelo que não devemos aceitar angulações superiores a 10-15º segundo idade e localização.

O tratamento depende do grado de deslocamento e da idade com a seguinte proteção segundo gravidade:

  • Gesso circular braquial (estável)
  • Agulhas elásticas intramedulares de Metaizeau (Fig. 21A)
  • Placas-parafusos (adolescentes) (Fig. 21B)
     

fractura-antebrazo-agujas-elasticas-endomedulares
Figura 21A
. Fracturas dos ossos do antebraço em paciente de 9 anos fixada com agulhas elásticas intramedulares.


fracturas-antebrazo-placa y tornillos
Figura 21B
. Fracturas dos ossos de antebraço num paciente de 14 anos fixada com placa e parafusos.


Fracturas distaes do rádio e cúbito

  • Fracturas em rodete de rádio (Fig 3)

Fractura estável. Tanto a tala antebraquial como a ligadura convencional 2-3 semanas são efectivos para o controlo da dor (medidas antiálgicas).

  • Fracturas metafisárias de rádio +/- cúbito
  • A deformidade tolerável depende da idade e da proximidade da fractura à fise.
  • Realiza-se uma redução fechada sob sedação e imobilização mediante gesso circular antebraquial durante 4-6 semanas. A capacidade de remodelação é de 10º por ano de crescimento (Fig. 7A).
  • Se são muito instáveis podem precisar fixação com agulhas de kirchner (Fig. 21C).
     

fracturas-distal-radio y cúbito- agujas de kirschner
Figura 21C
. Fractura distal de rádio e cúbito reduzida em bloco operatório e fixada com agulhas de kirschner.
 

Nas fracturas fisárias, dada a grande capacidade de remodelação, não são recomendadas manobras de redução 10-14 dias pós-fractura pelo elevado risco de dano fisário (Fig. 2).

Nas fracturas fisárias do cúbito existe uma alta incidência de encerramento fisário prematuro (30-50%) pelo que devemos controlar rigorosamente.

 

Fracturas do Escafoide   (Fig 22)  

Ao contrário do adulto, as fracturas do escafoide costumam unir-se sem problema e não requerem tratamento cirúrgico. A imobilização com gesso costuma ser prolongada.
 

fracturas-escafoides
Figura 22
. Fractura do escafoide num adolescente


O Dr. Francisco Soldado é especialista em problemas nas extremidades superiores das crianças e na reconstrução com técnicas microcirúrgicas das extremidades das crianças.

Em seus esforços para aperfeiçoar estratégias e técnicas de tratamento, ele colaborou com vários centros de referência em todo o mundo.

CONSULTAS MÉDICAS

Vall d'Hebron Hospital Campus
Passeig de la Vall d'Hebron, 119-129
08035 Barcelona

Hospital de Nens
Carrer Consell de Cent, 437
08009 Barcelona

Unidad de Cirugía Artroscópica
C/ Beato Tomás de Zumárraga 10 Hospital Vithas San José, 4ª Planta
01008 Vitoria-Gasteiz

Centro Médico Teknon
Carrer de Vilana, 12
08022 Barcelona